Área Reservada

Forgot your password

Quero receber a newsletter

Quero subscrever

Subscreva a nossa área reservada

subscrever

Siga-nos

actividades

as nossas actividades

as nossas actividades

Em cada projecto, a MAASTE reúne os melhores profissionais de cada campo de actuação, tornando-os parte da equipa. Como resultado do trabalho de técnicos, arquitectos, designers , inventores e artistas, o resultado é tratado como relíquia.
Pela diversidade de faculdades presentes, desde pequenos objectos a outros de larga escala, qualquer detalhe é importante.

Todas as soluções são testadas, todas as conclusões são resultado de um processo.
Todas as áreas são desenvolvidas pois o detalhe faz o todo, dependendo do olho do observador.

Arquitectura

Arquitectura

Arquitectura é o esforço de procura pela verdade.  Louis Kahn

Arquitectura é a arte de comunicar que situa a actividade humana num horizonte de possibilidades: a arte e ciência de desenhar edifícios.
Conhecida como a sétima arte, é a fusão das seis anteriores (música, dança, poesia, pintura, escultura e teatro), sendo assim um trabalho conjunto entre todas.

Wind Architecture (Arquitectura do vento)

Wind Architecture (Arquitectura do vento)

Nunca confundir movimento com acção. Ernest Hemingway

O estudo do impacto e envolvimento das alterações e condições naturais no processo de concepção e design de um edifício ou paisagem, pode introduzir novos conceitos, noções de utilidade e até estímulo sensorial direccionado ao utilizador. A sua utilização como potencial ferramenta ecológica, como pode interagir com os espaços e volumes criados, como trazer a natureza ao objecto e assim permitir a viagem a outra dimensão arquitectónica.

Por vezes associada a sistemas domóticos, é possível fazer com que a arquitectura reaja à Natureza, criando uma fusão entre a tecnologia, arquitectura, escultura e música: o objecto criado é tão  vivo e real quanto o utilizador.

Lighting Design (Arquitectura e iluminação)

Lighting Design (Arquitectura e iluminação)

Arquitectura é o jogo aprendido, correcto e magnificente, de formas conjugadas à luz. Le Corbusier

A iluminação desempenha um papel importante nos objectos arquitectónicos e suas realidades.
Diferenças arquitecturais clássicas como a forma e espaço, volume e área ou ideias de escala em arquitectura, resultam  simplesmente da componente luz.
A luz é incorporada no todo arquitectónico, e a questão de como a luz penetra num espaço, o molda e altera a sua forma encerra o objecto de estudo de um arquitecto num projecto: ou seja, a luz é o instrumento de desenho do espaço.
Tecnicamente, quando se trabalha a iluminação de um espaço e se estuda a  colocação de pontos de luz, há algumas características da iluminação ou do edifício e espaço que são importantes analisar, de modo a sermos capazes de o iluminar:

- Primeiro, o apelo artístico de um edifício ou espaço interior, valorizado no estudo da luz em diversos ambientes.
- A função da iluminação é também importante. Por exemplo, a luz será usada para ler ou como elemento extra na decoração? Será de interior ou de exterior?
- Por último, a eficiência energética da iluminação igualmente é importante. Por exemplo, ter em consideração a iluminação em exagero para estruturas de estacionamento é um erro, assim como a falta dela para o desempenho básico das funções arquitectónicas.
A luz faz com que as formas surjam, é o que torna uma peça de arte num falhanço ou sucesso. Tal como as formas, é importante coordenar todos os aspectos do trabalho, controlando a aplicação de pontos e luz e fazendo-os trabalhar com os conceitos por detrás do projecto, não só criando condições fotométricas e artificiais para serem vistos, mas também as correctas condições para ser observados.
A transparência é também uma importante característica na concepção arquitectónica. Reside na qualidade de algumas superfícies e estruturas de transportar luz de uma ponta para outra, criando a ilusão e surpresa de movimentos em espaços, esquecendo os atributos básicos inerentes aos materiais ou equipamentos.

Design de Interiores

Design de Interiores

Uma linguagem diferente é uma visão diferente da vida. Frederico Fellini

Combinar soluções criativas e técnicas numa estrutura de modo a atingir a construção de um ambiente interior, tanto em soluções dramáticas, ambientes profissionais, espaços de tendências ou situações elaboradas, é o autêntico propósito do Design de Interiores: esquematizar estilos de vida, apropriados e dedicados ao verdadeiro modo de viver do utilizador, numa diferente visão de si mesmo.

Design de Mobiliário

Design de Mobiliário

Deus está nos detalhes. Ludwig Mies van der Rohe

Desenho de peças de interior personalizadas e exclusivas, preenchendo os espaços entre espaços num  projecto de Design de interiores contínuo.

Outdoor

Outdoor

Um jardim deve combinar o poético e misterioso com a sensação de serenidade e alegris. Luis Barragan

Áreas Exteriores

O Design de projectos de áreas exteriores pode fornecer uma melhor experiência de natureza e usufruto da envolvente de um projecto. Na procura da integração humana na realidade natural, procuramos sempre o resultado de experiência interactivas inovadoras retirando partido das características ambientais naturais do sítio de um projecto.
Arquitectura Paisagista

Trabalhar a paisagem com os objectos arquitectónicos de modo a fundi-los com o meio, num estudo de elementos naturais que permitam criar vida entre a natureza e objectos inanimados é o verdadeiro desafio da resultante do processo de projecto.

Land Art

Os Geologistas tem um ditado que diz "As rochas recordam". - Neil Armstong
Trabalhar directamente com a paisagem, esculpir o solo ou executar estruturas com elementos naturais pode trazer-nos algumas lembranças dos primórdios da era do Homem, da nossa humanidade pré-histórica e contemporânea, talvez na procura de alcançar os céus.

Urbanismo e Planeamento urbano

Urbanismo e Planeamento urbano

Deviamos concentrar o nosso trabalho não só na constução habitacional,  mas envolver a construção da habitação no planeamento de outras actividades diárias, como o trabalho e demais acções citadinas. Alvar Aalto

Desde sempre, as cidades são planeadas de acordo com funcionalidades, hierarquia social, defesa militar ou com características naturais da sua implantação.

Planear significa ter poder para decidir, para responder às necessidades da população com trabalho da paisagem e design urbano, havendo a imposição de uma análise antropológica do que existe, das intenções e das carências para um correcto diagnóstico das realidades presentes, passadas e futuras, e retribuir num plano em concordância.
Sempre em constante mutação, o desenvolvimento e planeamento urbano deve consistir num pacote de estratégias e políticas gerais onde o design é flexível e à medida, ainda que com nuances, mas sempre aplicado à vida e rotina das populações, olhando ao indivíduo e à comunidade e defendendo sistemas de sustentabilidade urbana, na procura da integração global e do desenvolvimento territorial.
Um importante problema nas actuais cidades contemporâneas é a recuperação e reabilitação urbana: os velhos problemas só se tornarão aceites quando esquecidos; valores antigos e com história não deveriam ser esquecidos, mas sim cuidados, acarinhados e vigiados.

Arquitectura sustentável

Arquitectura sustentável

É uma regra de ouro a que diz que devemos cultivar um jardim para o nariz , pois os olhos de si cuidarão. Robert Louis Stevenson

Pensando em cidades e edifícios adaptáveis a alterações climatéricas, o nosso trabalho como arquitectos vai ao encontro da linha de desenvolvimento de edifícios vivos em simbiose perfeita com o genius loci. É urgente adaptarmo-nos para mitigar a emissão de gases até que cada um de nós produza apenas a sua quota parte de gases no efeito estufa, dentro dos valores estipulados para cada país, como implementados pelas autoridades internacionais competentes.

Assim, ao adaptar os nossos edifícios estamos aptos a sobreviver neles, independentemente das condições atmosféricas exteriores, até mesmo sem electricidade; adaptar para aumentar a resistência das nossas comunidades é garantir que o núcleo das sociedades civilizadas permanece intacto através das mudanças que se avizinham. Nós temos a tecnologia para sobreviver e o momento de a usar é agora.

I&D "O futuro é hoje"

I&D

Algumas áreas de estudo em curso:

- Arquitectura da Terra
- Materiais transitórios emergentes
- Design Paramétrico e técnicas para fabrico digital (inteligência digital)
- Mecânica suave (biomateriais)
- Metodologia do Design interactivo
- Produção em série diferenciada - Exploração de métodos computacionais ou sistemas que operam ao nível do design e concepção arquitectónica, sendo intrinsecamente capazes de personalizar elementos construtivos e produzir objectos em série.
- Materiais adaptáveis - Comportamento sustentado no uso de materiais emergentes capazes de alterar a forma física de edifícios. Forma esta que não mais é ditada pela pobre indústria da construção, sendo agora uma nova, renovada e complexa geometria tridimensional, dinâmica, concebida e controlada por processos computacionais.